23/06/2024 às 20:20

Gestação, o início de uma Linda jornada!

6
4min de leitura

O início da gestação é sempre um período mais delicado, cheio de dúvidas, mas também de muitas surpresas! O corpo da mulher passa por transformações e é preciso se adaptar a uma nova rotina, enquanto a barriga ainda nem aponta a gravidez. Registrar esses momentos através de fotos é uma maneira especial de acompanhar e celebrar cada etapa dessa incrível jornada.

Nessa jornada, os cuidados com a saúde da mãe e do bebê devem ser redobrados e por isso é fundamental ter ao lado um médico ou médica de confiança. Assim como buscar informações de fontes seguras, sem se deixar levar por crendices e palpites de pessoas próximas. Afinal, por mais experiência que alguém tenha com a maternidade, cada gestação é única, porque cada mulher é única. E assim como os fatores externos podem influenciar esse período, a genética também se encarrega de fazer – e muito bem – a sua parte!

Fotografar a gravidez não é apenas sobre capturar a transformação física, mas também sobre eternizar os sentimentos, as expectativas e a conexão crescente entre mãe e bebê. Essas imagens se tornam memórias valiosas, que você poderá rever com carinho no futuro e compartilhar com seu filho quando ele crescer.


E para auxiliar você que é gestante sobre as incertezas do período inicial na jornada da maternidade, preparamos este artigo com perguntas e respostas sobre saúde e bem-estar. Confira!

Principais dúvidas das mamães sobre a jornada da gestação

De acordo com a medicina, a gestação costuma ser dividida em três trimestres. O primeiro deles é o que apresenta as mudanças mais significativas e também as reações mais indesejáveis. Sonolência, maior sensibilidade, enjoos são alguns dos principais sintomas que acompanham a gestante nessa fase inicial. E apesar de exigir alguns cuidados especiais, é bom lembrar que gravidez não é doença! Esta é somente uma fase da vida da mulher que requer maior atenção em determinados aspectos.

Quando devo procurar um médico?

Logo que confirmar a gravidez, a gestante precisará procurar um médico ginecologista obstetra para dar início ao pré-natal. Esse acompanhamento é essencial durante toda a gestação. O médico solicitará exames como:

  • Hemograma, tipagem sanguínea e fator Rh;
  • Glicemia em jejum;
  • Teste rápido para HIV;
  • Teste de triagem para sífilis e/ou VDRL;
  • Toxoplasmose IgM e IgG;
  • Sorologia para hepatite B;
  • Urocultura + sumário de urina;
  • Exame citopatológico de colo de útero;
  • Exame da secreção vaginal;
  • Exame de fezes (se houver indicação clínica);
  • Ultrassonografia.

Além disso, a gestante deverá realizar periodicamente o exame de ultrassom para acompanhar o desenvolvimento do feto.

Como deve ser minha alimentação a partir de agora?

É fundamental que a gestante garanta uma boa nutrição durante toda a gestação. A ingestão de proteínas deve ser maior que a de massas, doces e frituras em geral. Comidas muito calóricas devem estar presentes o mínimo possível. A recomendação médica é de que o peso da gestante varie de 8 kg a 12 kg durante toda a gravidez, de forma que cerca de 40 dias após o nascimento do bebê ela recupere o peso anterior.

Caso não haja uma dieta equilibrada, com abuso de sal e aumento excessivo de peso, existe o risco da gestante desenvolver pré-eclâmpsia. Alguns médicos podem prescrever polivitamínicos, sais minerais e flúor para auxiliar no desenvolvimento do feto.

O que não devo fazer durante a gravidez?

Tudo na gravidez gira em torno do equilíbrio. Por isso, é importante que a gestante tenha cuidado com excessos, seja na alimentação, na prática de atividades físicas e, sobretudo, na ingestão de medicamentos. Quanto aos exercícios físicos, essa é uma dúvida muito comum: a gestante pode ou não se exercitar? Sim, ela deve, aliás! Porém, deve-se praticar esportes de baixo impacto e que não permitam colisões com pessoas, bola ou solo. No caso, jogos de vôlei, futebol e lutas, por exemplo, não são indicados. As cargas mais altas também devem ficar de fora, obedecendo sempre a orientação do médico e de um profissional de educação física.

Outro ponto importante é sobre a ingestão de substâncias como álcool, cigarro e remédios. Os dois primeiros estão terminantemente proibidos! Já os medicamentos devem ser sempre prescritos pelo médico. Especialmente na primeira fase da gestação, a ingestão de remédios deve ser a menor possível, em doses mais baixas e pelo tempo mais curto. Corticoides só devem ser ingeridos se extremamente necessários. Os antiespasmódicos, muito comuns para controlar cólicas, também precisam ser evitados ao máximo.

Além disso, mulheres diabéticas, hipertensas ou obesas devem ter atenção redobrada, pois esses são considerados fatores de risco para a gravidez.

Como superar os medos e inseguranças durante esse período?

A saúde mental é um fator importante na gestação, especialmente nos primeiros meses. Com a mudança nos hormônios, é natural que algumas mulheres passem por momentos mais sensíveis e fiquem inseguras sobre o próprio corpo, e também quanto à saúde do bebê. Por isso, toda gestante precisa contar com o apoio da família e dos amigos. O carinho e a atenção de pessoas próximas reduz a ansiedade e ajuda a passar por esse período de incertezas. Manter sempre os bons hábitos, procurar informações qualificadas e agir conforme as orientações médicas é fundamental. Outra dica é fazer atividades de lazer e hobbies, e também praticar o autocuidado, mantendo a autoestima elevada. Caso a gestante observe sinais mais latentes de ansiedade e depressão, procurar apoio profissional de um psicoterapeuta pode ser uma ótima saída para superar os desafios da jornada da gestação.

23 Jun 2024

Gestação, o início de uma Linda jornada!

Comentar
Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Copiar URL

Tags

ensaio getante gestação gravidez mamãe

Logo do Whatsapp